Blog

10 coisas imperdíveis para fazer no Jalapão


Olá mochileiros, meu nome é Marcélia Fernandes, e recentemente realizei um sonho: viajei para o Jalapão. Localizado na região leste do Tocantins, divisa com a Bahia, Piauí e Maranhão, O Parque Estadual do Jalapão – PEJ é uma unidade de conservação brasileira. Com uma área de 34 mil km² de paisagem árida, a região é cortada por uma imensa teia de rios, riachos e ribeirões, águas transparentes e limpas, vegetação predominante é o cerrado. O cenário é um dos mais exuberantes do Brasil com cachoeiras cristalinas, fervedouros, dunas alaranjadas, rios, fauna e flora incríveis, serras, trilhas, cânion, esportes radicais, artesanato de capim dourado e muito mais, um paraíso a ser descoberto. A seguir, conto um pouco sobre meus locais prediletos dessa aventura, vamos conhecer?

Foto: Arquivo pessoal.

Na busca por uma empresa para realizar minha expedição, optei pela Safári Dourado – Ecoturismo e Aventura, que ofereceu o passeio em veículos 4×4, Pajero Dakar, Pick-ups e com guias credenciados. Com eles as expedições variam de três a sete dias ou personalizada. O astral da equipe é incrível, todos atenciosos, os veículos confortáveis e muito seguros. Sem dúvida essa aventura foi marcante na minha vida.

Foto: Arquivo pessoal.

1- Dunas

Estão localizadas no município de Mateiros, composta por areias finas, provenientes da erosão das serras rochosas na região de cor alaranjada que chegam a 40 metros de altura, vista panorâmica do cerrado e lindo pôr do sol.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

2- Cachoeira da Formiga

A cachoeira forma um poço grande de águas em tons esverdeados de coloração esmeralda. A água é transparente, vegetação extraordinária, flora preservada, fauna encantadora e ótimo atrativo para registrar fotos submersas.

Foto: Divulgação.

Foto: Divulgação.

3- Cachoeira da Velha

É a maior cachoeira do Jalapão, formada pelas águas do Rio Novo, volume de água abundante e cristalina. Entre maio e setembro a queda tem formato de ferradura, a dimensão da largura é cerca de 100m e 15m de queda livre. Tem uma passarela para contemplar a natureza exuberante com seus contrastes da água e o cerrado ao seu redor. Não é permitido banho no local por medidas de segurança.

Foto: Divulgação.

4- Fervedouro do Ceiça

É uma ressurgência das águas que brotam do solo, águas limpas e transparentes no meio de uma flora surpreendente. O fenômeno impede que pessoas submerjam. O Fervedouro do Ceiça tem um ambiente familiar, seguro e garante fotos incríveis.

Foto: Divulgação.

5- Fervedouro Bela Vista

É uma ressurgência das águas que brotam do solo, limpas e transparentes no meio de uma flora surpreendente. O fenômeno impede que pessoas submerjam. O Fervedouro Bela Vista tem um ambiente familiar, acolhedor, seguro, ótima comida, área de camping e garante fotos incríveis.

Foto: Divulgação.

6- Rafting

Os aventureiros de plantão não podem ficar de fora dessa aventura nas corredeiras do Rio Novo. O Rio Novo é cenário de outros esportes radicais tais como canoagem, bóia-cross e muito mais. O Rafting dura cerca de três horas rio abaixo,e é preciso contratar pacote por uma agência de viagens que deve disponibilizar equipamentos, guias experientes e garantir a segurança no trajeto.

7- Trilha da Serra do Espírito Santo

A trilha é íngreme e considerada a mais difícil da região, esplendorosa paisagem, especialmente do pôr do sol. A trilha tem trechos demarcados e alguns com cordas que servem de corrimão; sugiro executar a subida bem cedo ou no fim de tarde, não esquece na mochila filtro solar, chapéu, repelente, óculos escuros e levar água suficiente.

Foto: Divulgação.

8- Pôr do Sol – Morro do Gorgulho ou Vermelho

São conjuntos de formações rochosas avermelhadas, cujo formato é resultado da ação do vento e das águas ao longo de vários anos. Tem trilha de acesso com paisagem do predominante cerrado e subida com auxilio de cordas, no alto do morro a vista panorâmica é incrível e apreciamos o pôr do sol.

Foto: Arquivo pessoal.

9- Comunidade Mumbuca

O Povoado do Mumbuca localizado no município de Mateiros é reconhecido como quilombola pela Fundação Palmares. Originou de remanescentes de quilombolas e indígenas que habitavam na região. Repletos de tradições, em setembro, na época do Capim Dourado realizam uma festa de colheita, diversas manifestações culturais e cantorias. O Capim Dourado é fonte de emprego e renda da comunidade.

Foto: Divulgação.

10- Cachoeira das Araras

A parada na Cachoeira das Araras é obrigatória para um refrescante banho na queda d’água ou mergulhar no Rio Novo. Se deliciar com a diversidade das comidas da região, ambiente familiar, aconchegante e atendimento espetacular. O local é provido de redes para descansar após o almoço, para tirar aquele cochilo…

Foto: Divulgação.

Para saber mais sobre a Safári Dourado – Ecoturismo e Aventura acesse o site, a página da empresa no Facebook e no Instagram.
Você também pode contata-los através dos telefones (63) 9 9204-5977 e (63) 9 9920-7054 e pelo e-mail contato@safaridourado.com.br

Texto: Marcélia Fernandes
Ofereceu este post: Safári Dourado – Ecoturismo e Aventura.

Votar

18 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 32

Votos Positivos: 25

Upvotes percentage: 78.125000%

Votos Negativos: 7

Downvotes percentage: 21.875000%


Comentários do Facebook

comentários

1 Comment

1 Comment

  1. Luciana

    20 de outubro de 2017 at 0:21

    Conheço várias pesssoas que viajaram com esta empresa e adoraram. Já está marcada minha próxima viagem com eles. E pelo que ouvi falar será uma experiência maravilhosa. Estou ansiosa!! Preço super justo com atrativos que nao há em outras agências. Os responsáveis me deixaram super satisfeita!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Fechar
de

Enviando Arquivo…