Blog

Alter do Chão – As praias de águas doces mais bonitas do Brasil!


Olá queridos leitores,

Eis aqui nós novamente, trazendo um conteúdo quentíssimo, não só por ser o primeiro sobre esse Paraíso Paraense, mas por ser equivalente ao clima da região. E põe quente nisso! Estamos falando agora desse Caribe amazônico. Mais um, porque nosso país é assim, simplesmente recheado das maiores maravilhas existentes na esfera! Deus quando fez o Brasil tava inspirado! Imagina você, em uma única região ele colocou o açaí, o Jambu, o Cupuaçu, o Taperebá, o tucupi, o murici. Encheu aquelas águas de peixes tambaqui, pirarucu, piracuí… E não satisfeito, nos presenteou com um verdadeiro oceano de águas doces!!Rio Tapajós, com seus 1900 km de comprimento, ali deságua no Amazonas.Talvez vocês já tenham visto a seguinte matéria: Alter do Chão – A primeira entre os dez lugares com as praias mais bonitas do Brasil, segundo o jornal inglês The Guardian. Pois bem, fomos pesquisar e descobrimos através de uma postagem do Viaje na Viagem que ela não exatamente é a primeira, mas está entre as dez (com merecimento!). 

Alter do Chão, Pará:

.

Oxente, como assim?! Segue a postagem… Nosso desafio agora é te convencer de que você deve colocar o Oeste Paraense na sua wishlist, pra ontem! Alter do Chão vai estar no topo ou não me chamo Fernanda. (Hum?) 

Antes de falar sobre as praias quero dizer que esta foi minha terceira visita à região. A primeira vez eu tinha 11 anos, tenho poucas lembranças. A segunda em Dezembro de 2014 e a terceira agora. Eu tenho um motivo forte para estar visitando Santarém e Alter sempre que possível: tenho parentes lá.

Como ir:

De avião, você desce no aeroporto de Santarém. Daqui até Alter, a maioria dos viajantes pede um táxi. São 37 km. A viagem sai perto dos R$: 100 reais. Também há ônibus, mas “tem que ter disposição” para andar neles, pois o calor é MUITO intenso, e duvido muito que eles sejam equipados com ar-condicionado.

Nós mais uma vez alugamos um carro, o Avexado..rs. E valeu muito a pena, até porque tínhamos de nos deslocar até Santarém para alguns eventos de família.

Antes de mais nada, você deve saber que a rotina de Alter do Chão é ditada pelas águas do tapajós.

Praias

Ilha do Amor

O cartão postal, principal praia do lugar, de acesso facílimo. Esta praia e algumas situadas bem perto da Vila aparecem no período de vazante do rio Tapajós – entre os meses de agosto a dezembro – Verão paraense.

A travessia para a Ilha dá-se por barquinhos (Catraias). R$:5,00 com capacidade para até 4 pessoas.

Possui estrutura básica: quiosques que servem comida, bebidas e mesas com guarda-sóis. Por ser ilha não possui banheiros (até porque boa parte do ano a ilha fica totalmente coberta pelo rio), mas tem químico. 

Possui um visual de tirar o fôlego. As águas mornas do Tapajós são um convite ao total relaxamento.

Dicas:

1) Nesta ilha ou em qualquer local da região, se você é adepto da cervejinha, peça Tijuca. Ela é da fabricante Cerpa e nós adoramos!2) Não deixe de experimentar também o Charutinho – Um peixinho regional servido frito, bem crocante.3) Leve dinheiro em espécie, os quiosques da ilha e de outras praias ainda não aceitam cartões, apenas os estabelecimentos da praça de Alter.4) Evite ir aos finais de semana, pois lota e vira “farofada”.

Queremos muito visitar Alter em época de cheia, mas antes do nível do tapajós chegar ao máximo.

Praia de Pindobal

Distante 7 km de Alter e pertencente ao município de Belterra é uma praia de beleza ímpar!

O acesso é possível de barco ou carro. No período de vazante (Verão paraense), apresenta uma extensa área de praia de água doce.

A Praia de Pindobal possui estrutura de quiosques e pequenos restaurantes de comida simples mas deliciosa. Todas as vezes que fomos a Pindobal a praia estava praticamente deserta, ou seja, ali você relaxa nem que seja “na marra”, se entrega a toda aquela paz! Não sei dizer em qual momento aquela praia fica movimentada, pois da última vez que estivemos lá durante o dia, era sábado e estava assim:

Dica: Peça Tijuca, charutinho e seja feliz!

Praia de Ponta de Pedras

Distante quase 30km da Vila de Alter, o acesso é possível de duas formas: Carro ou barco. Fomos no Avexado.  O caminho é praticamente metade estrada de asfalto, metade chão batido.

O atrativo em si é completo. Que praia maravilhosa! Fomos em uma quarta-feira e havia poucas pessoas por ali. Chegamos com nosso isoporzinho. Mas logo pedimos mais cervejas. Também pedimos petiscos, dentre eles o famoso Charutinho. Mais tarde almoçamos… e que almoço! O que era aquilo? Um verdadeiro “orgasmo gastronômico”. O fato de estarmos famintos ajudou, claro. Mas a refeição era realmente saborosíssima! Estávamos com dois casais de paulistas, todos, sem exceção, piraram! Nós experimentamos pela primeira vez o arroz paraense. Recomendo muito. Tem camarão, tem jambu e tem um tempero nota 10! Sério, foi uma das melhores refeições que fiz lá, se não a melhor.

Dica: Para experimentarem esse almoço procurem o Quiosque do Nivaldo.

Finalizado o almoço, nos deitamos debaixo de algumas árvores. Como o sol já ameaçava descer no horizonte (Almoçamos por volta das 16 hrs), peguei as câmeras e fui para meu exercício de contemplação. 

Praia de Aramanaí

Distante 30km de Alter, o acesso é possível de barco (lancha – também chamada de Voadeira pelos nativos) ou por via terrestre, carro. Caso você tenha interesse em ir de automóvel, recomendamos uma 4×4, pois algumas partes da estrada são chatinhas.

Outra praia daquele jeito que a gente gosta, para chamar de sua! Praticamente deserta, mesmo aos finais de semana. Rodeada por areia fina e branca, águas mornas e cristalinas do maravilhoso Tapajós. Barraquinhas de palha ajudam a se refugiar do solzão. Há também um espaço providencial para redes. Iluminado seja o ser que pensou nisso. rs. Não deixe de levar a sua.

Não posso opinar sobre o almoço servido no pequeno estabelecimento dali, mas os petiscos são bons.

No mais, dê uma conferida nas fotos.

Dica: Leve dinheiro em espécie. Aqui também não aceita cartões.

Ponta do Cururu

Ponta da paz e sossego. Completamente deserta, não possui quiosques ou ambulantes (leve seu lanche e água). Mas possui uma posição privilegiada para apreciar o pôr do sol. É também um local habitado por botos, que podem dar o ar da graça a qualquer momento.

Dependendo da época você encontra essa enorme faixa de areia parcialmente coberta pela água. Estávamos na temporada certa para isso.

Todas as praias citadas aqui possuem belezas ímpares. Há quem defina as belezas de Alter como algo exótico. Eu digo que há mais, há algo maior do que algum adjetivo consiga expressar. Há INTENSIDADE e natureza em seu significado mais profundo!

O Oeste paraense tem tanto a ser explorado e é tão pouco conhecido pelos brasileiros, e tão valorizado pelo povo estrangeiro, que chega a dar um pouco de desânimo, mas só um pouquinho sabe?! Porque eu sei que te convenci. :]

E aí, pra quando tá marcada sua trip? Fala pra gente! Nós ainda te ajudamos com informações extras, basta nos chamar!

Quer saber mais sobre esse Caribe Amazônico ou vários paraísos brasileiros? 

www.levesemdestino.com.br

Votar

0 ponto
Upvote Downvote

Total de Votos 0

Votos Positivos: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Votos Negativos: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Este post foi criado com o nosso formulário super fácil e rápido! Envie seu post!


Comentários do Facebook

comentários

1 Comment

1 Comment

  1. Maria Helena Assis

    21 de fevereiro de 2017 at 20:11

    Adoro viajar Gostaria muito de conhecer esses lugares diferentes as cachoeiras essas praias gosta de caminhada tá de escalada montanha não faço mais que não têm companhia

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…