Dicas e Curiosidades

Patricinha ou largadinha: cada uma com seu estilo, mas todas mochileiras

Pele fresca com cara de quem acaba de sair do banho, cabelos brilhantes e soltinhos, roupas que não pareçam terem saído de uma escavação arqueológica e unhas que não lembrem a de um mecânico em serviço são alguns dos sonhos secretos de muitas mochileiras. Ainda que você faça o estilo largadinha, em algum momento da viagem você para, olha para o espelho e diz “meu Deus o que aconteceu com a pele que eu tinha?”.
Mas mochila de mulher não dá pra ser igual bolsa de mulher. Se for, você seguramente carregará peso desnecessário. Então,  o que levar dentro dela?
Só o basicão.

Ilustração Évelin Martins / Técnica: Nanquim e Aquarela

Ilustração Évelin Martins / Técnica: Nanquim e Aquarela

A mochila (Ou as mochilas – cargueira, de ataque ou bolsa, nécessaire…)
Sonho de consumo de 10 entre 10 mochileiras é uma boa mochila feminina – aquelas feitas para se ajustarem ao corpo da mulher (há algumas boas opções de até 50L, neste post aqui). Bem, nem todas nós temos uma dessas maravilhas ergonômicas e botamos o pé na estrada com as nossas “pau pra toda obra” e nos saímos muito bem! Abaixo algumas dicas do que levar:

Vestuário e calçados (Na cargueira)
Se for para lugar frio:
– Se você gosta de saias e vestidos leve-os, mas também leve meias-calças. Há modelos lindos pra compor o look e outros “funcionais” para ajudar a aquecer as pernocas.
– Você não precisa levar mais que um casaco. Mudando o que vai por baixo, e ou usando um acessório (echarpe, lenço, colar, brinco) o visual pode ficar variado, mesmo com uma peça só.
– Se o frio não for extremo, calças de Tactel são leves e secam mais facilmente. Aquelas meias-calças podem dar um reforço no aquecimento com elas. (Podem ser de nylon ou de lã, por exemplo).
– Proteger as extremidades com luvas, boas meias e um gorro ajuda no combate ao frio e essas peças se encaixam em qualquer buraco da mochila.
– Blusas e ou camisetas de manga comprida (quantas vai depender de quantos dias você ficará na estrada, se irá lavar durante a viagem etc)
– Tênis OU bota confortável para caminhada.
O único problema dos tênis quando não são impermeáveis é quando eles molham! Se você optar por uma bota de caminhada, elas servirão tanto para os passeios pela cidade quanto para trilhas.
Se quiser levar um tênis “reserva” que não seja volumoso só pra aguentar até que o oficial que infortunadamente molhou seque, também é uma opção.

Ambientes extremamente frios requerem roupas específicas e sobre isso falaremos em um outro momento…

Se for para lugar quente:
O que levar na mochila para viagens a lugares quentes não gera tantas dúvidas como o que levar para lugares frios, mas muitos tecidos aparentemente leves e fresquinhos podem ser uma verdadeira roubada, ou seja, extremamente quentes e não transpiráveis; então veja na etiqueta o quanto a peça tem de algodão (quanto mais, mais confortáveis) e experimente antes de comprar!
– Saias, vestidos, shorts, blusinhas são ótimos por serem leves e compactos. Servindo para dia, tarde e noite. Se você faz o estilo baladeira, leve algum modelito noturno caprichado.
– Além do tênis OU bota confortável, na mochila de verão dá para acrescentar uma rasteirinha, papete, sapatilha ou outro tipo de calçado que seja confortável e combine com você e com o lugar.
Jeans… Podem falar, podem não falar, é ruim pra secar, mas no frio ou no calor ele não pode faltar! Bem como as Havaianas nos pezinhos.
Em ambos os climas, roupas íntimas suficientes para o tempo que você ficará on the road e meias (soquete, calça, ¾ – as que preferir).

Acessórios (Parte na cargueira, parte na de mão)
 – Não importa o seu estilo, alguns acessórios podem ajudar naquele “bad hair day”. Uma tiara, uma faixa e vários pequenos elásticos pra prender são bons pra dar um jeito na juba. (Elásticos parece que foram feitos para serem perdidos, por isso eu disse ‘vários’!). Se você não quiser levar, essas coisas costumam ser baratinhas e podem ser compradas durante a viagem mesmo.
– Óculos escuros além de proporcionarem conforto, podem ajudar a esconder aquela cara meio amassada ao acordar ou aquela cara “ainda estou me adaptando à altitude”.
– Brincos extras – não sei você, mas eu só perco brincos! Então só vou com um par nas orelhas mesmo e está pra lá de bom, mas há viajantes que gostam de levar vários para comporem visuais diferentes. O mesmo com pulseiras e correntes/cordões e colares. Coisas que também podem ser compradas durante a viagem, inclusive típicos – é raro, mas alguns costumam ser bem bonitos e originais, sem aquele aspecto “hippie da 25” (de março).
– Cachecol, lenço e ou echarpe – pouco volumoso também pode ajudar a variar os looks e aquecer.
– Chapéu e ou boné – eu particularmente prefiro queimar os cabelos :P; mas esses acessórios protegem não só as madeixas, mas também a pele do rosto. Dependendo do destino, podem ser comprados no local. Quando voltar ao Equador vou comprar um Chapéu Panamá! (Sim o Chapéu Panamenho na verdade é equatoriano, pauta também para uma próxima edição!)

Higiene e beleza (maior parte na cargueira)
Poderíamos dizer aqui, “manutenção” da beleza, porque antes de viajar dá pra gente dar uma geralzinha do tipo aparar as pontas do cabelo, fazer aquela escova inteligente-progressiva-gradativa-milagrosa (pra quem curte, claro), dar aquela hidratada nos cachos, limpar as sobrancelhas, fazer as unhas e caprichar na depilação (tudo isso, para quem vê necessidade). Dependendo do tempo que você ficará na estrada tudo isso talvez tenha que ser feito novamente ou “conservado”, então, não custa levar algumas coisinhas que não ocupam espaço:
– Pinça e espelhinho
– Lixa e cortador de unhas ou tesourinha. (Lembre-se que objetos cortantes não podem ser levados na bagagem de mão no avião por exemplo, então vão no mochilão).
Se você for de unhas pintadas lembre-se que o esmalte descasca. Eu prefiro não pintar as unhas para viajar, mas também não é o fim do mundo comprar uma acetona durante a viagem.
– Creme depilatório. Eu gosto do Veet, que tem uma versão “mais prática” para uso no banho que na minha opinião não funciona tão bem quanto a convencional.
Algumas corajosas já entraram para o time das depiladas à laser (dizem que dói muito – no corpo e no bolso – mas que não inventaram coisa melhor).
Maquiagem – a maioria das viajantes dispensa, mas se você faz questão não precisa levar tudo que tem em casa; escolha um batom e ou gloss; um rímel e um lápis. Se você não vive sem base, aqueles protetores solares com cor podem ajudar (tipo Spectraban T, entre outros).
Cheirosinhas – nada melhor que um bom banho! Sabonetes hidratantes podem fazer o papel  2 em 1, mas geralmente não cumprem a promessa, então você pode levar um hidratante  e fazê-lo 2 em 1: bem cheiroso ele pode substituir o perfume.
Se você, assim como eu, não tem muito saco para o hidratante há alguns para banho (hidratantes com enxágue) como da linha Tododia da Natura. É bem mais prático!
O desodorante ou antitranspirante de sua preferência jamais em tempo algum deve ser esquecido! Os desodorantes servem para tirar o odor das axilas e os antitranspirantes para diminuir a produção de suor. Se o segundo dá câncer ou não, eu não sei, mas é o Nivea DryConfort Roll on que eu uso, sobretudo nas viagens (Se tiver curiosidade sobre, leia o artigo do Instituto Nacional de Câncer ).
Agora “estudos dizem que substâncias encontradas em protetores solares podem causar câncer de pele” então, se até o que protege do câncer de pele pode dar câncer de pele…  o que fazer?!
Lencinhos umedecidos também fazem parte de qualquer mochila (para os momentos sombrios quando infelizmente estamos impossibilitadas de tomar banho). Podem ser lencinhos íntimos (tipo Intimus, Vagysil, Dermacid) ou os para higiene do bebê (em refil, pois são menores). Eu prefiro o segundo, pois servem para todas as partes do corpo. Há também uns que são demaquilantes e hidratantes, que para o rosto são melhores que os de bebê.
Álcool gel também dá um reforço para a limpeza das mãos.
Pés decentes – os pés sofrem com as viagens, senão parados por longos períodos no transporte, cheios de cansaço e até bolhas durante as caminhadas; portanto, calçados confortáveis sempre! Se você tem um espacinho extra na nécessaire pode incluir um creme específico para eles. A “manteiga emoliente” da Granado quase não ocupa espaço; a polpa hidratante para os pés da linha Ekos da Natura tem um cheiro maravilhoso, hidrata bem é desodorante e dura tanto que seguramente você pode dar a volta ao mundo com uma só bisnaguinha de 75g.

Trios fundamentais:
Trio cabelo: Shampoo, condicionador e creme sem enxágue (eu não vivo sem, mas o meu cabelo especificamente é o ó!);
Trio boca: pasta, fio e escova de dentes;
Trio corpo: Sabonete, repelente e protetor solar ( labial também para quem achar conveniente);

“Kit farmácia”
É indispensável levar medicamentos prescritos pelo seu médico (caso tenha necessidade, por exemplo, de uso contínuo – se este for seu caso, peça um atestado para seu médico, de repente, escrito em inglês e ou espanhol), anticoncepcionais (se for o seu caso), paliativos com os quais está acostumada (para dor-de-cabeça, cólicas, náuseas, antitérmicos etc) e alguns itens de primeiros socorros (anti-séptico em spray e Band-Aid são os básicos, mas você pode levar gase e esparadrapo).

Outros:
Produtos específicos para lentes de contato (para quem as usa). Absorventes (externos ou internos, como Ob ou o esquisito “copo menstrual“). Leve papel higiênico sem o rolo de papelão (faz menos volume), ou então amasse-o bem. Há no mercado também os rolos compactados.
Ah, um adaptador de tomada universal (A gente sempre esquece), bem como lanterna e pilhas.

Momento MacGyver (personagem protagonista da série “Profissão: perigo” exibida nos anos 80 – quem não conhece e ficou curioso/a dá uma “Googlada”)

Um retrós de linha e uma agulha podem salvá-la e não ocupa nenhum espaço. Se você é como eu, que não sabe nada de costura, pelo menos conseguirá fechar um eventual buraquinho no shorts.

Quando um zíper não quer ficar parado fechado, clipes (de escritório) + elástico (daqueles de amarrar dinheiro) encaixados no zíper e no botão podem funcionar. Experiência própria.
Silver tape sempre pode consertar alguma coisa. Com um pedacinho, já fiz “barra de calça” que descosturou!

Lembrando que para um mochilão no mato muitos desses itens são dispensáveis. Logo falaremos sobre!
Boa mochilada mulherada!

Votar

0 ponto

Total de Votos 0

Votos Positivos: 0

Upvotes percentage: 0.000000%

Votos Negativos: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

Comentários do Facebook

comentários

5 Comments

5 Comments

  1. larissa

    10 de julho de 2013 at 11:15

    oi amei todas as dicas, quero começar minhas viagens mais sempre pra um novo destino, sempre em frente mais só tenho a duvida de como vocês fazer para se manter , a não ser que seja rica né ai é facil 🙂

  2. Mãe Mochileira

    16 de outubro de 2012 at 20:14

    Post perfeeeeitooo,super amei!! 🙂

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…