Blog

Ele viajou pela Europa por 165 dias sem gastar um centavo


O título deste post parece daquelas histórias difíceis de acreditar né? Eu-ro-paaaa, gastando ZERO? Ainda que você já tenha visto várias histórias por aqui que provam que para mochilar roots é preciso mais coragem que dinheiro (confira algumas histórias de gente que viajou sem ou quase sem dinheiro, aqui).
Pois bem, lhe apresentamos Kris Mole, um professor da cidade de Brighton, no Reino Unido que afirma ter visitado 26 capitais da Europa, mais as cidades do caminho que percorreu sem gastar nenhum centavo. Além da experiência ímpar, a jornada lhe rendeu a publicação do livro ‘Gatecrashing Europe’ (a venda aqui, aqui ou através do e-mail krissymole@gmail.com)
Kris era professor temporário em uma escola de idiomas e vinha juntando dinheiro para viajar à Terra Santa quando o trabalho terminasse. Teve um acidente, quebrou o pé, cancelou os planos e ainda por cima não pode voltar ao emprego. Sem trabalho, o dinheiro que havia conseguido economizar foi consumido e ele já não sabia o que fazer e “beber para esquecer” parece que deu certo com ele: numa noite contou a um amigo que tinha a ideia de viajar sem nenhum centavo. Teve como “incentivos” um “isso é impossível” e muita risada.
A ressaca na manhã seguinte não conseguiu lhe tirar a ideia da cabeça e em semanas, mais precisamente em 01/11/2007 lá estava Kris indo à Suécia para começar o desafio que havia colocado a si mesmo. A passagem de avião foi comprada com o último dinheiro que tinha.

Foto: @gatecrashingeurope

Foto: @gatecrashingeurope

Foto: @gatecrashingeurope

Com o novo amigo, até então um estranho para quem ofereceu ajuda na estação de Bordeaux | Foto: @gatecrashingeurope

Durante a jornada dormiu pelo menos 7 vezes na rua e em estações de trem e estacionamentos; pedia carona, utilizava-se do Couchsurfing e contou com a solidariedade de estranhos pelo caminho.
“Era incrível. Muita gente me ajudou ao longo do caminho”, conta lembrando do que lhe aconteceu na estação de trem de Bordeuax, na França. “Vi um chinês ‘lutando’ com a máquina [de venda] de bilhetes que tinha instruções em francês; como entendo o idioma me aproximei e ofereci ajuda”. Depois de um tempo de conversa Kris falou um pouco sobre sua viagem e pediu que o homem lhe comprasse um pão para comer. Também disse que não tinha pra onde ir. Mais do que o pão, Kris conseguiu janta e um colchão para passar a noite na casa do novo amigo.
Segundo ele, este tipo de ajuda aconteceu durante toda a viagem que durou 165 dias.
Apesar da experiência e final felizes, Kris disse não ter interesse em repetir algo do tipo. “Seguirei mantendo viagens básicas, mas levarei algum dinheiro”.

Kris e o livro que conta sua jornada sem dinheiro pela Europa | Foto: @gatecrashingeurope

Para saber mais sobre esta história, sobre o livro e o autor e sobre outras de suas viagens acesse o site ou a página dele no Facebook.

Votar

6 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 8

Votos Positivos: 7

Upvotes percentage: 87.500000%

Votos Negativos: 1

Downvotes percentage: 12.500000%


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Fechar
de

Enviando Arquivo…