Blog

10 lugares para fugir do Carnaval 2017


Se você está procurando lugares para fugir do carnaval e também não quer viajar para um lugar onde haverá milhares de pessoas procurando a mesma coisa,  (vide o que ocorreu com a cidade de Capitólio /MG  no réveillon) essa lista é pra você.  São destinos tranquilos e isolados pra quem quer fugir do carnaval e também fugir da multidão que vai fugir do carnaval. 😀

Esse é um post aberto e se você conhece algum lugar com estas características é só usar o formulário no final do post ou deixar suas sugestões nos comentários.

1. Serrinha do Alambari – Resende – RJ

Foto: Carol & Lopes / Instagram: @carolelopes

"A Serrinha do Alambari é ótimo lugar pra aproveitar a natureza. Fica entre Penedo e Visconde de Mauá (muito antes de Visconde de Mauá). Não tem área urbana. No inverno faz bastante frio de noite. Tem algumas pousadas. As principais atrações são as cachoeiras. Antigamente tinha um pesque-pague por lá. Como não curto, nunca fui e não sei se ainda existe. Já acampei várias vezes no CCB da Serrinha. Muitas pessoas consideram que esse é o camping mais bonito da rede. E deve ser mesmo. É enorme e dentro dele existem algumas cachoeiras. Veja mais informações sobre esse camping no site deles aqui: http://www.campingclube.com.br/rj_06.htm" - Dica da viajante  Ia Orana

Como Chegar: A Serrinha do Alambari é um distrito de Resende localizado no sul fluminense do estado do Rio de Janeiro. São aproximadamente 176km do Rio e 276km de São Paulo. Deve-se pegar a Rodovia Presidente Dutra em direção a Resende até o KM-311, onde você pegará a saída para Penedo/Visconde de Mauá. Assim que passar a entrada de Penedo, seguir cerca de 4km pela RJ163 que vai para Mauá. Há uma placa indicando a entrada para a Serrinha. Entrando no portal da Serrinha são mais 4km de estrada de terra até a pracinha principal e depois mais 2km (com a estrada mais acidentada) até o Camping Clube Brasil. Saindo de Penedo o tempo é cerca de 20 minutos até o centrinho da Serrinha.

by

2. Cascata da Pedra Grande – RS

Cascata da Pedra Grande - Foto: Ragi Shant / Flickr: ragi shant 

Localizado na fronteira entre os municípios de Marau e Camargo, próximos a Passo Fundo no Rio Grande do Sul. O espaço fica em uma fazenda e oferece área de camping em meio a mata nativa na beira do rio com bosques arborizados e piscinas naturais.  O camping conta com estacionamento, iluminação, espaços de churrasqueiras cobertos, banheiros, bar e fica ao lado da Cascata da Pedra Grande (também conhecida como cascata do Carrascal)

Como Chegar:

Saindo de Porto Alegre existem duas rotas até Camargo:

1-  Rota BR-386 passando por Lageado, Arroio do Meio, Encantado, Guaporé, Serafina Corrêa, Casca, Vila Maria e Camargo. (caminho com mais curvas e menos pedágios)

2- Rota RS-324 passando por São Leopoldo, Portão, São Sebastião do Caí, Bom Príncípio, Bento Gonçalves, Veranópolis, Nova Prata, Nova Bassano, Casca, Vila Maria e Camargo. (caminho com mais retas e mais pedágios)

Para chegar ao camping você passará pelo município de Camargo. A cidade se concentra em uma pracinha principal, onde você encontra: padarias, posto de combustível, mercadinhos, farmácia,… Seguindo pela avenida principal até o fim você encontra uma estrada de chão batido. Siga pela direita, conforme a placa indicando "Carrascal", siga 11km até a Cascata do carrascal também conhecida como Cascata da Pedra Grande ou Cascata do Perusso.

Saindo de Caxias do Sul (182Km de distância): Saida pela  RS-453, siga pela RS-470 e RS-324: seguindo para Bento Gonçalves, Veranópolis, Nova Prata, Nova Bassano, Casca, Vila Maria e Camargo.

Saindo de São Paulo: Existe ônibus de São Paulo pra Passo Fundo, com saídas diárias as 19:30 da rodoviária de São Paulo e chegada em Passo Fundo (por Erechim) as 09:30hs do dia seguinte.

Para mais informações visite: http://www.cascatadapedragrande.com.br

by

3. Praia Grande – SC

Cânion Itaimbezinho – Trilha do Rio do Boi - Foto: Aparados da Serra Adventure

Praia Grande é um município de Santa Catarina, que não tem praia e nem é grande (menos de 8.000 habitantes) e fica aos pés dos cânions.  A cidade tem o privilégio de estar no trecho mais abrupto da serra, onde estão os cânions mais importantes, como o Itaimbezinho e o Malacara, sendo por isso também chamada de “Cidade dos Cânions.  Na localidade de Vila Rosa, que fica a 8 km  do centro está o Camping Malacara, o mais próximo dos Cânions e lugar melhor para passar o carnaval não há!

A principal atração é a Trilha do Rio do Boi, uma das mais espetaculares do país e  que você pode encontrar vários relatos aqui.  Outras atrações são a  Trilha Vale da Pedra Branca, Trilha do Cânio dos Índios Coroados, a trilha do Cânion Malacara e a trilha do Morro dos Cabritos.

A boa também é subir a serra pra curtir as atrações de Aparados da Serra no lado gaúcho da região.

Como Chegar O acesso principal para a cidade de Praia Grande é pela SC 290 [antiga SC 450], que sai da BR 101, no km 8,5, após o município de Torres - RS, para quem vem do RS, ou antes para quem vem de SC.

by

4. Pancas – ES

Foto: Daniel d'Andrada / Clube Excursionista Carioca

Pancas no Espirito Santo, foi o último refúgio de habitantes e descendentes de um país europeu que não existe mais, a Pomerânia, que foi anexada a Alemanha e Polônia depois da 2ª Guerra mundial. Na cidade está o Monumento Natural dos Pontões Capixabas, formações rochosas com mais de 500 metros de altura, já foram consideradas o lugar mais bonito do mundo pelo paisagista Burle Max.

Relatos sobre Pancas você encontra aqui e aqui

Como chegar Pancas situa-se cerca de 180km ao norte de Vitória/Espírito Santo, siga pela BR 101 norte até João Neiva são mais ou menos 75 km ,no trevo de João Neiva siga as inidcações para Colatina mais 45km, pela BR-259, depois pegar a Rodovia do Café no sentido Nova Venécia e no km 38, no trevo Angelo Frechiani seguir na direção de Pancas como o indicado pela sinalização são mais 22 km, todos de asfalto. A viagem a partir do Rio de Janeiro é de aproximadamente 750km

by

5. Luminárias – MG

Cachoeira Serra Grande - Luminárias - MG - Foto: Jose Vasconcelos Neto

Luminárias fica no Sul das Minas Gerais entre Carrancas e São Tomé das Letras e faz parte do Circuito Vale Verde e Quedas D’Água.  Destino perfeito pra quem quer aproveitar os atrativos da região e se hospedar longe da agito. Entre os principais atrativos turísticos da cidade estão o Complexo da Serra Grande (várias cachoeiras, grutas, picos, piscinas naturais), com destaque para a gruta da Serra Grande, uma das mais bonitas grutas de quartzito do Sul de Minas; a cachoeira do Funil; o complexo de cachoeiras do Mandembe; o estreitamento do Inferno, as pinturas rupestres, o Ribeirão do Lavarejo e o Ribeirão da Cachoeira.

Onde ficar:

Casas para temporada (35) 9832-3191 Chalé Lagoa da Fumaça e Área de Camping (35) 9901-1276 Dormitório dos Viajantes (35) 3226-1242 Espaço Tabatinga   tabatingaecoturismo@gmail.com - (35)9888-8658 Pousada Flor da Pedra(35) 3226-1118 Pousada Vó Vevinha (35) 3226-1425 Serra da Luz Pousada (35) 3821-4225 (35) 9919-1553 (35) 9918-5415 (35) 3226-1820

Como Chegar:

Belo Horizonte (280 km): BR381 sentido São Paulo. Após passar pela cidade de Perdões, virar à esquerda na MG265, chegando em Lavras, e de lá percorrer 36 km de estrada asfaltada até Luminárias.

São Paulo (360 km): BR381 sentido Belo Horizonte. Após passar a entrada para Campanha seguir mais 23 km, e entrar em Três Corações, de lá seguir para Luminárias (Rodovia para São Thomé), num total de 54 km (23 km de estrada de terra). Outra opção é passar por Lavras, o que aumenta em 50 km o percurso, mas o trecho é todo asfaltado até Luminárias.

Rio de Janeiro (480 km) BR040 sentido Belo Horizonte, após passar pela cidade de Santos Dumont, percorrer mais 48 km e entrar à esquerda rumo a Barbacena, de lá pegar a BR265, passando por São João Del Rei, seguindo até a cidade de Lavras, e de lá percorrer mais 36 km até chegar em Luminárias.

Para chegar de ônibus, deve-se seguir até as cidades de Lavras ou Três Corações e a partir dessas, tomar o ônibus para Luminárias. A empresa que faz o transporte de passageiros para Luminárias é a TRECTUR, mas os bilhetes são comprados nos guichês da empresa Gardênia. A cidade de Luminárias não possui terminal rodoviário, os passageiros devem tomar os ônibus nos pontos que existem nas praças Nossa Senhora do Carmo e dos Expedicionários.

Fonte: http://luminariasturismo.blogspot.com.br/

by

6. Cabo Polonio – Uruguai

Foto: Silnei L Andrade / Mochila Brasil

Cabo Polonio é um daqueles lugares que você não acredita que ainda existam e é perfeito pra fugir do carnaval e da civilização. Confira nosso post especial sobre Cabo Polonio clicando aqui.

Como chegar:

O acesso ao povoado, que está dentro de um Parque Nacional (Parque Nacional do Cabo Polonio) só é feito através das dunas que o cercam. É possível chegar até lá cruzando um trecho de 8Km de dunas móveis, algumas com até 30m de altura, caminhando. É o chamado circuito Valizas-Cabo Polonio e para fazê-lo é preciso ter bom preparo físico e escolher um bom horário para completar a pequena jornada que começa nas areias do balneário de Valizas, sentido sul. Mas você também pode chegar da forma que 99,9% dos viajantes chegam ao povoado: via ‘porta’. A porta é a entrada do parque nacional, no KM 264,5 da Ruta 10. Ali, os viajantes chegam de carro, moto, bicicleta, carona ou ônibus para tomar os carros adaptados à areia, caminhões 4×4 que cruzam por cerca de 20 minutos a bela paisagem de areia e pinheiros até chegar ao cabo.

 

by

7. PETAR – SP

Foto: Danilo Martines Duarte / PETAR Cavern@venturaS

"Uma aventura diferente é passear pelas cavernas cachoeiras e rios do petar que significa Parque Estadual turístico do alto Ribeira.  Lá se encontra a maior concentração de cavernas do Brasil e uma das maiores do mundo.  Colocar a mochila nas costas e se aventurar sozinho ou com alguns amigos é muito legal.  As cavernas mais conhecidas da região são Caverna de Santana caverna do Couto caverna morro Preto caverna água suja Alambari de baixo entre outras, todas estas localizadas no núcleo Santana.   Já no núcleo caboclos Recomendo a todos conhecerem a Caverna Temimina, uma das mais lindas que eu já vi.  Para passear pela região e principalmente pelas cavernas é necessário a presença de um guia local que pode ser contratado lá. O acesso às cavernas é feito geralmente por trilhas no meio da Mata Atlântica cruzando Rios e passagens estreitas pelos Barrancos um bom condicionamento físico ajuda bastante pois tem trilhas que se caminha o dia todo."  - Dica do viajante

Você confere mais relatos sobre o PETAR aqui, aqui e aqui.

by

8. Aiuruoca – MG

Cachoeira dos Garcias - Foto: Tiago Bega / Youtube

 Aiuruoca em Minas Gerais se orgulha de ser o "1º carnaval do Brasil",  esse título se deve pelo fato da cidade fazer a festa de carnaval uma semana antes da data e ficar totalmente vazia no feriado, perfeita pra quem quer fugir do agito.  As principais atrações da cidade são:

  • Trilha do Pico do Papagaio: uma caminhada de 7 horas (Ida e Volta) dentro do Parque Estadual da Serra do Papagaio.  No cume, com 2.100m de altitude,  o visitante tem uma visão de 360 graus da região.
  • Vale dos Garcias: belas cachoeiras e piscinas naturais com destaque para a Cachoeira dos Garcias.
  • Vale do Matutu: várias cachoeiras entre elas, a Cachoeira das Fadas, Cachoeira do Fundo, Cachoeira dos Macacos e Cabeça do Leão.
  • Lage e Bananal: Cachoeiras e antigas fazendas
  • Cachoeira Deus me Livre: caminhada de 20 minutos com 3 quedas d’água com cerca de 15 metros de altura cada que formam poços, sendo o último deles propício ao banho. As outras duas quedas possibilitam a prática de canyoning.

Outro grande atrativo da região são as travessias da Serra da Mantiqueira e da Serra do Papagaio que você pode conferir relatos aquiaqui, aqui e aqui.

by

9. Ilha do Cardoso – SP

Piscinas da Lage - Foto: Alécio Cezar / Flickr: Alécio Cezar

O Parque Estadual da Ilha do Cardoso se estende pelo litoral entre Peruíbe (SP) e Paranaguá (PR) e é considerado um dos maiores criadouros de espécies marinhas do Atlântico Sul e uma das maiores áreas contínuas de floresta primária preservada do Estado de São Paulo.  Existem seis comunidades caiçaras no Parque, sendo que os duas maiores são Perequê e Marujá.

No núcleo Marujá a principal atração é a "Trilha Piscinas da Lage" com 25 quilômetros e duração média de oito horas (ida e volta)  e passa pelas 3 piscinas da Lage e pelas praias desertas do Marujá e da Lage.  No núcleo Perequê o destaque vai para a Trilha do Poço das Antas (7 km ida e volta) e a Cachoeira do Ipanema.

Confira relatos de quem esteve por lá aqui, aqui e aqui.

by

10. Guapimirim – RJ

Poço do Escorrega - Foto: Rafael Coelho

Guapimirim é um pequeno paraíso cravado entre o ponto mais alto da Serra dos Órgãos e a Baía de Guanabara. É nesta pequena cidade da região Serra Verde Imperial, a pouco mais de 70 km do Rio de Janeiro, onde fica o famoso pico do Dedo de Deus (símbolo do montanhismo brasileiro). O jovem município, apesar de ainda ser pouco conhecido, resguarda inúmeras atrações surpreendentes, como o Pantanal Fluminense, incontáveis cachoeiras e trilhas, montanhas, cavalgada, produção artesanal de cachaça e cerveja artesanais, passeio de barco etc. Caso não queira prestigiar o simpático e tradicional carnaval da cidade, aproveite a calmaria da Mata Atlântica para curtir apenas o calor da região e as águas geladas que correm pelos rios da cidade.

Mais informações: www.visiteguapimirim.com

by

Adicionar nova imagem

This field is required

Solte os arquivos aqui

ou

Cancelar

O tamanho máximo do arquivo de upload: 8 MB.

Processando, Aguarde um instante...

Este post foi criado com o nosso formulário super fácil e rápido! Envie seu post!


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…