Blog

Manifesto das Mulheres Viajantes


Sim, eu vou!

Mas vai para onde? Vai com quem?

Vou para onde o meu coração mandar. Vou sozinha, vou para o mundo!

Como no meu sonho de criança, quando eu tirava as roupas do armário, colocava na mala e dizia que iria viajar….

Como quando eu amarrava um pano nas minhas costas, sonhando voar para ver todas as belezas da Terra, que estavam estampadas no livro da escola.

E quantas vezes eu ouvi que isso era impossível: o mundo é perigoso, você é mulher!

Tentaram destruir meu sonho, colocaram na minha mala ódio, medo, insegurança, assédio, preconceito…

Mas eu fui, e foi ali que eu descobri o quanto somos fortes.

Um dia, no meio dos Himalaias, no Nepal, soube que o Monte Everest era chamado de Chomolungma, Deusa mãe da Terra, mas depois recebeu o nome de um homem… Aos pés da cordilheira, entre lágrimas, enxerguei a força do feminino e o quanto tentam apagá-la.

A autora do manifesto, Gilsimara Caresia, brasileira que já visitou mais de 70 países, nos Himalaias (Nepal) | Foto: Arquivo pessoal.

Temem que as mulheres descubram o seu poder, pois aí, o mundo não será mais perigoso para nós, mas sim, nós perigosas para o mundo… perigosas para o mundo como ele é.

Querem que acreditemos que somos fracas, mas somos como a montanha mãe da terra, capazes de tocar o céu.

E eu continuei… fui sozinha, mas não estava sozinha… e aos poucos fui tirando tudo o que tinham colocado na minha mala e entranhas.

A cada novo sorriso de um desconhecido, o ódio se transformava em amor… Um pedaço da dor desaparecia a cada ato de solidariedade… O assédio virou coadjuvante diante do respeito… A insegurança foi substituída por ajuda … os sonhos tornaram-se realidade a cada passo dado.

Eu e o mundo nos fundimos. Como os rios em seus vales, o sangue corre em minhas veias.

Aprendi com o vai e vem do mar a aceitar a impermanência… a cada nova paisagem, vi a beleza da vida … cada nascer do sol me mostrou o poder da persistência…

Minha mochila se transformou em asas… e sim, eu voei, voei alto, alcancei o céu e os sonhos.

Nunca mais digam que não posso ir porque sou mulher.

Eu vou! Nós vamos!

Seja em nome dos nossos sonhos de criança ou por cada menina que tem o seu sonho apagado pelo medo.

Iremos em nome da liberdade, porque sem ela, não vale a pena ter vivido.

______________________________________________________________________________

*Gilsimara Caresia acredita que lugar de mulher é onde ela quiser. Brasileira, jornalista, turismóloga e uma apaixonada por viagens, ela já viajou por mais de 70 países sozinha. Atualmente está dando uma volta ao mundo há 20 meses e compartilha suas experiências na página GirlsGo.

Votar

6 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 6

Votos Positivos: 6

Upvotes percentage: 100.000000%

Votos Negativos: 0

Downvotes percentage: 0.000000%


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Forgot your password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Fechar
de

Enviando Arquivo…