Blog

Patagônia – Um relato em tempo real


Presente de Deus

Há algum tempo atrás eu vi as primeiras fotos do Glaciar Perito Moreno, era um lugar diferente de tudo que eu já havia visto e ficava não tão longe, na Argentina, então entrou para minha lista de destinos a se conhecer antes de morrer.

Com isso começaram as lidas de relatos, blogs e curtidas no Instagram. Foi então que surgiu o maior problema: a Patagônia era cara, bem mais cara que viajar para outros países sul americanos, porém problemas devem ser resolvidos, nada que um bom planejamento e algumas economias feitas no dia a dia não resolvessem.

Começa 2017 e é preciso marcar as férias, para onde ir? A Patagônia logo surgiu como opção, mas logo foi descartada, pois ainda estava fora do orçamento. Eis então que surge uma promoção de passagem aérea, era isso que faltava para eu convidar a minha cúmplice loucuras e noiva, não necessariamente nessa ordem hahaha para mais essa aventura, ela topou é claro.

Em algum tempo já estava tudo ajeitado, roteiro, orçamentos, roupas de frio e aquela vontade instigante de explorar o mundo cada vez maior.

Hoje estamos aqui em El Calafate, nossa primeira parada na Patagônia e fomos conhecer aquele bloco gigante de gelo entre as montanhas, aquele mesmo daquelas fotos que vi a alguns anos atrás, um medo me tomava conta: o clima, o tempo, estamos em abril e já não é mais alta temporada as chances de chuva só aumentam.
Mas não hoje, hoje o dia estava reservado para ser inesquecível, para ver toda aquela obra da natureza.
Em um dia espetacular, mágico, Deus nos presenteou com um cenário alucinante, insano.
Sol, céu azul, nuvens claras, vegetação com as cores do outono e montanhas nevadas, perfeito.
Fizemos o mini-trekking sobre o glaciar e depois vimos ele de frente, com seus imensos blocos desmoronando, mais um objetivo concluído e aquela foto que vi lá no começo hoje está gravada para sempre na minha memória, feita pelos meus próprios olhos.

Gastos em pesos em El Calafate
$ 728,00 – Hospedagem duas diárias, quarto casal, Calafate Hostel
$ 2400,00 – mini-trekking no glaciar
$ 500 – entrada Parque Los Glaciares

 

 

A Capital do Trekking

Quarto dia da trip, terceiro dia na Patagônia, eu e a Nan pulamos cedo da cama, era dia de fazer a primeira viagem de ônibus em solo argentino.
Viagem tranquila, ônibus bom, rodovia também, fizemos uma parada na metade do caminho numa famosa lanchonete, a La Leona, boa comida e preços.
O tempo estava fechado, com muita neblina e já começamos ficar preocupados, mas em questão de tempo o sol apareceu e tivemos um dia aberto, céu azul, mais um dia de sorte.
O motorista ao ver que eu era brasileiro fez questão que eu me sentasse ao seu lado para falar sobre sua paixão pelo Brasil, isso mesmo, o argentino mais brasileiro que já vi.
Alberto era torcedor do Flamengo, da Portela, da Seleção Brasileira e fã de Raça Negra, que estava tocando no ônibus hahaha
Chegamos em El Chaltén as 11 30 da manhã e fomos direto a pousada, muito boa. A cidade é bem pequena, mas muito bonita e arrumada.
Trocamos de roupa, preparamos a mochila e partimos para a nossa primeira trilha, rumo a Laguna Torre, isso era 13:30 (tínhamos que ter saído mais cedo).
Caminhamos cerca de 1 km até o início da trilha, que é de 9 km até a laguna. Muito bem sinalizada e sem grandes dificuldades, uma ou outra subida mais forte, mas nada demais. O trajeto é um espetáculo a parte, que distrai e faz até esquecer o cansaço. São vários cenários diferentes até chegar a laguna e quando se chega lá, wooow, valeu a pena. A Laguna Torre estava congelada, o céu bem azul e o sol se escondendo atrás das montanhas, demais.
Tínhamos pouco tempo para apreciar isso, voltamos logo, passos acelerados e o cansaço batendo, tínhamos que andar rápido para terminarmos a trilha antes de escurecer, mas não teve jeito, o sol se foi, faltando uns 2 km para chegar a El Chaltén. Então tivemos uma grande surpresa, a lua cheia nascendo atrás das montanhas a nossa frente, clareando nossos caminhos.
Com a lua nos acompanhando chegamos a cidade, arrebentados e esfomeados.
Paramos num barzinho, pedimos uns lanches, mas antes uma cerveja, que desceu maravilhosamente bem, parecia que estava ali me esperando após os 20 km de caminhada.
No outro dia, não conseguimos acordar no horário certo, estávamos muito cansados. Logo descobrimos que por isso não teríamos tempo para fazer a trilha da Laguna de Los Três
Fomos então até a Laguna Capri, uma trilha de 8 km ida e volta, apesar de muita subida, é tranquila, não tínhamos grandes expectativas, mas chegando lá que supresa, outro lugar espetacular, lagoa limpinha, refletindo o imponente Monte Fitz Roy ao fundo. A Laguna de Los Três ficou pra uma próxima, mas voltamos a El Calafate satisfeitos.

Gastos em El Chalten em pesos
Passagem El Calafate – El Chaltén – $ 800,00 ida e volta
1 diária Pousada Cabañas Rivendel quarto casal – $ 826
Lanche e cerveja – $ 455
Almoço bife de chorizo – $ 260

Acompanhe a Trip Patagônica no instagram @wewannatrip

Texto e fotos de Rafael Vigilato Monteiro

Publicado originalmente no Grupo Mochileiros em:

https://www.facebook.com/groups/mochileiroscom/permalink/10154331457852260/
https://www.facebook.com/groups/mochileiroscom/permalink/10154342882162260/

Votar

17 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 21

Votos Positivos: 19

Upvotes percentage: 90.476190%

Votos Negativos: 2

Downvotes percentage: 9.523810%


Comentários do Facebook

comentários

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…