Blog

Um paraíso escondido entre Penedo e Visconde de Mauá – RJ


Daqui a pouco começa a temporada nas serras, e duas das cidades mais procuradas pelos turistas são Penedo e Visconde de Mauá, no sul do Estado do Rio, que geralmente oferecem pacotes em pousadas e hotéis que não podemos pagar e festivais em restaurantes que nem ousamos olhar os preços. Mas não é por isso que precisa desanimar, pois o Eco Durismo sempre tem aquela dica ousada para aqueles que não se importam em trocar uma noite chique de Fondue por um suculento prato de miojo, com bolinho Ana Maria de sobremesa.

 A dica da vez é sobre uma pequena vila chamada Serrinha do Alambari, localizada exatamente entre Penedo e Visconde de Mauá, numa serra sem saída, que não liga a nenhuma outra cidade e por isso, ainda se
encontra pouco divulgada.

 O acesso é através de estrada de terra, nada muito complicado, e cidade não oferece muita infraestrutura, apenas o básico como pequenas pousadas, barzinhos, restaurantes simples, e claro, um camping.

O camping tem localização privilegiada, em um terreno gigantesco, num vale cercado de pinheiros e rochas enormes e bem entre dois rios, o que possibilita encontrar diversas opções de piscinas naturais e pequenas quedas em toda sua extensão.

A administração é feita pelo Camping Clube do Brasil, e por isso, para acampar com os melhores preços é necessário ser sócio, dependente ou convidado. Os preços nessas modalidades variam entre R$ 10 a R$ 20 a pernoite. Se não se encaixar num desses formatos, acesse o site do clube e confira a tabela de preços.

Dentro do camping há também uma cantina que oferece Self Service no café e almoço para aqueles que não arriscam e fazer as próprias refeições, e ainda os luxuosos serviços de chuveiros quentes, papel higiênico (daqueles que parecem uma lixa de parede) e inclusive uma sauna a vapor na beira de uma cachoeira.

Há poucos pontos de luz espalhados no camping, por isso importante uma lanterna.

Os principais atrativos são os poços de águas cristalinas e geladas. O poço da Coruja e Dourados são ótimas opções e de fácil acesso, e o Poço das Esmeraldas, o mais bonito e procurado pelos visitantes é pra variar o último das trilhas (parece que Deus faz de sacanagem, e sempre botar as coisas mais maneiras mais distantes). Mas todas as trilhas são fáceis e sinalizadas. E quem gosta de se aventurar, como nós, se caminhar um pouco pelo percurso dos rios sempre acha novas piscinas.

 Os poços do Dinoussauro e do Céu, são outras maravilhas que podem ser visitadas em uma propriedade particular, onde o dono cobra cerca de R$ 30 pilas para visitá-las, oferecendo guias.

A noite não há absolutamente nada pra se fazer, a não ser um brinde de uma taça (copo de plástico) de catuaba com sua companheira(o), ou dar uma volta por Penedo ou Visconde de Mauá.

Além das cachoeiras fora do camping, na saída da serrinha, há também uma curiosa rocha, apelidada de Pedra Sonora, em um formato bem característico, e pela sua posição junto ao solo, emite um som ao batermos nela, e que por conta disso, varias lendas e contos pairam sobre o local.

 Não deixe de visitar a vila, e lembre-se sempre de respeitar os locais e seus costumes, no sapatinho, sem deixar lixo, sem som alto, sem bagunça… Duro sim, farofeiro não!!!

Aquelas 05 dicas de sempre:

 Como chegar: Pela Dutra, na saída que dá acesso a Penedo/ Mauá. No trevo de Penedo, segue direto por uns 6km e haverá um novo trevo bem pequeno e com placas pra Serrinha do Alambari. A partir daí, estrada de terra, não tem como se perder pois não há saidas.
 Onibus: Quem se aventurar a ir de busão, tem que descer na rodoviária de Resende e de lá há um onibus até a pracinha da Serrinha, de lá dá uns 4km caminhando até o camping. Os horários do busão são muito escassos.
 Onde ficar: O camping é o recomendado, pois as melhores cachoeiras estão lá. É preciso ser sócio ou convidado de um sócio para ter acesso aos melhores preços de pernoite: de R$ 10 a R$ 20. Outros formatos devem ser consultados pelo site ou telefone. Há opções de pousadas e o ingresso do camping para visitar as cachoeiras é na faixa de R$ 5 a R$ 10.
 Onde comer: Há a cantina do camping com Self Service, pouquissimos restaurantes e bares na vila. Penedo e Mauá tem muito mais estrutura.
 O que visitar: Todos os poços do camping. Os poços de fora (Dinossauro e do Ceú), Pedra Sonora, Penedo e Visconde de Mauá.

Votar

32 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 122

Votos Positivos: 77

Upvotes percentage: 63.114754%

Votos Negativos: 45

Downvotes percentage: 36.885246%


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…