Blog

Viajante revela 44 fatos curiosos após rodar 100 países de bicicleta


Lars Bengtsson é um viajante inveterado. Em março de 2004 ele partiu com sua bicicleta da Suécia, sua terra natal, rumo a China e desde então não parou mais. Já rodou mais de 105.000 km. Durante suas viagens Lars cruzou de bike a cordilheira dos Andes e os Alpes Europeus, atravessou pedalando o deserto do Saara, o Outback Australiano e áreas extremamente remotas da China, onde bateu seu próprio recorde de tempo sem encontrar uma aldeia ou vilarejo: 35 dias sem encontrar sequer uma alma viva.
Escalou 9 montanhas, segundo ele, sem nunca ter feito isso antes.  Atravessou o Parque Nacional Haut Niger na Guiné em um barquinho träkanot e em Honduras explorou a floresta de La Mosquitia em um caiaque, ao todo remou por mais 600 km.
Em junho de 2017 Lars chegou em Angola, seu 100º país! Dos 13 anos que se passaram desde a sua primeira viagem em 2004, 6 anos foram na estrada, pedalando e acampando.  Lars já escreveu um livro e relata suas viagens através do seu perfil no Instagram e em seu site Lost Cyclist (em suéco).
Agora ele planeja deixar a bicicleta de lado por um tempo e atravessar as ilhas da Indonésia a pé.

Os 44 fatos curiosos da jornada de Lars Bengtsson por mais de 100 países.

  1. Quilômetros pedalados:  Mais de 105.000 km
  2. Continentes em que já viajou: 6
  3. Dia mais longo pedalando: 255 quilômetros na Austrália;
  4. Maior altitude pedalando: 5.090m no Peru;
  5. Maior altitude sem bicicleta: 6759m em Cerro Bonete na Argentina;
  6. Tempo mais longo sem tomar banho em um chuveiro:  39 dias em Altun Shan / Chang Tang na China;
  7. Tempo mais longo sem ver pessoas: 39 dias em Altun Shan / Chang Tang na China;
  8. Maior quantidade de alimentos transportados na bicicleta: 34 quilos na China;
  9. Maior quantidade água transportado na na bicicleta: 16 litros na Argentina;
  10. Lugar mais quente que visitou: a fronteira entre o Irã e o Paquistão: + 50c;
  11. Lugar mais frio que visitou: Turquia oriental no inverno: -25c;
  12. País mais difícil de viajar: Etiópia;
  13. Trajeto mais mais longo sem furar um pneu: 11.050 quilômetros (Entre Letônia e Senegal);
  14. Maior quantidade de furos de pneus em um mesmo dia: 5 furos em Gran Chaco no Paraguai;
  15. Rio mais difícil que cruzou: Bartang Valley, Tajiquistão;
  16. Piores insetos: moscas tsé-tsé na Tanzânia;
  17. País mais bonito: difícil, mas talvez Namíbia;
  18. Quantas montanhas subiu: nove (três deles foram as primeiras ascensões);
  19. País com os piores motoristas: País da Geórgia.
  20. Piores Ventos: Durmitor National Park em Montenegro
  21. Estrada mais bonita da Ásia: Bartang Valley, Tadjiquistão
  22. Estrada mais bonita da América do Norte: Highway 12, Utah, EUA
  23. Estrada mais bonita da América do Sul: Chojata Gorge estrada, Peru
  24. Estrada mais bonita da Europa: Estradas secundárias ao redor Retezatbergen na Roménia
  25. Estrada mais bonita da Austrália:   Stuart Highway
  26. Estrada mais bonita da África:  A estrada do Parque Nacional Namib-Naukluft na Namíbia
  27. Pior estrada em um deserto: Wadi Halfa-Dongola Road no deserto do Saara no Sudão
  28. Pior estrada de montanha: Gyttjehavet oeste de Fujian Shankou, China
  29. Pior estrada de floresta: Os caminhos no sudeste da Guiné-Bissau
  30. Estrada mais desagradável: Mostar-Sarajevo, Bósnia
  31. Número de vezes que cruzou a Linha do Equador: 2 vezes em Uganda e no Equador.
  32. Local onde se perdeu mais: Guiné-Bissau. (Acabou em outro país na República da Guiné)
  33. Maior tempo sem dormir debaixo de um teto: Mais de 2 meses entre a Zâmbia e África do Sul
  34. Hostel mais barato onde se hospedou: US$ 0,60 a diária em Hunzadalen no Paquistão.
  35. Quarto individual mais barato onde se hospedou: US$ 0,80 em  Addis Zemen na Etiópia
  36. Refeição mais barata: cerca de US$ 0,10 Salada de batata em Terairegionen no Nepal
  37. Melhores comidas de rua: Turquia e Tailândia
  38. Melhor rango: Momos tibetanos comprados em McLeod Ganj na índia
  39. Piores ressacas: Em Cracóvia  na Polônia e em Jinja na Uganda (ugh ..)
  40. Cidade mais quente: Lahore no Paquistão
  41. Lugar onde sofreu mais ataques de cachorros na rua: Romênia
  42.  Lugares onde viu mais atropelamentos: Romênia e Tasmânia
  43. Lugar onde as pessoas foram mais solícitas: Irã, Síria, Estados Unidos e Namíbia
  44. Lugar onde as pessoas foram menos solícitas: o pessoal da embaixada indiana em Islamabad

Lars comemorando seu 100º país de bicicleta em Angola (Julho de 2017)

Atravessando os Montes Altun na China em 2010.

Durante a travessia de 50 dias, Lars carregou na bicicleta, 72 pacotes de macarrão e três quilos de aveia.

Vale de Bartang no Tajiquistão em 2016

Cruzando o Deserto do Saara no Sudão em 2006

Em Pircas Negras na Argentina em 2013

Mais um dia de camping na Guiné-Bissau em 2009

Atravessando um rio na amazônia brasileira em 2017

Em Angola em 2017

Templo em Kalmykia na Russia em 2016

Atravessando Van Zyl’s na Namibia em 2017

E nas estradas congeladas da Georgia em 2016

Atravessando as montanhas de Lesoto em 2014

Votar

20 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 54

Votos Positivos: 37

Upvotes percentage: 68.518519%

Votos Negativos: 17

Downvotes percentage: 31.481481%


Comentários do Facebook

comentários

Clique para comentar

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…