Blog

Viajar sozinha: os 5 minutos mais preciosos


Tem certeza que você vai viajar sozinha?” ou “Vai viajar sozinha? Nenhum amigo quer ir com você?” ou “Por que você vai viajar sozinha?

Quem viaja sozinha, certamente já escutou alguma dessas perguntas. Quem nunca viajou sozinha, já fez alguma dessas perguntas pelo menos uma vez na vida – eu mesma já fiz.

Minha resposta é sempre a mesma: “vou sim! Estou precisando…“.

Gosto de viajar sozinha, não porque sou solitária. Pelo contrário, sinto-me mais aberta ao mundo. Volto com a bagagem cheia de histórias e com vários amigos. Alguns que mantenho até hoje!

Viajar sozinha

Em Amsterdã. Nesse dia, não queria levar bolsa e coloquei tudo no casaco. Coisas para decidir em 5 minutos! Por um lado, foi ótimo, pois fiquei despreocupada com a bolsa a tira colo. Por outro, todo o volume extra apareceu nas fotos… hehe

Peço desculpas, não me apresentei e estou aqui contando coisas da minha vida. Sou a Rayane. Quem me conhece, sabe da minha necessidade de viajar sozinha. O desconhecido me instiga e a solidão me fortalece. Prefiro mil vezes estar sozinha em meio à multidão, que estar rodeada de gente vazia. Mas isso não quer dizer que eu apenas viaje sozinha. Gosto de viajar e se eu pudesse, viajaria toda semana.

Pode parecer depressivo querer viajar sozinha, mas te garanto que não é não. Quer dizer, se você for uma pessoa totalmente introvertida, se tiver vergonha até de se olhar no espelho ou se tiver medo da própria sombra, aí realmente não será legal. Mas se você tiver só um desses sintomas, garanto que não irá se arrepender.” – trecho do livro Trintando pela Europa.

Viajar sozinha não é para toda mulher

Viajar sozinha tem suas qualidades e seus defeitos. “Não é para toda mulher”. Embora eu ache desnecessário esse comentário, ouvi de outras mulheres que não gostaram quando viajaram sozinhas. Então, acredito que ‘não ser para toda mulher’ tenha um fundo de verdade.

Viajar sozinha

O que mais dá errado em viajar sozinha é ter uma foto boa sem ser selfie. Aí é o Parlamento Austríaco, em Viena. Mas nem dá para ver nada…

Em todas as viagens que fiz sozinha, passei por perrengues! Dizer que planejando será tranquilo, é mentira! Sempre planejo e sempre aparece algum contratempo. Geralmente, não tenho mais que 5 minutos para decidir sobre o próximo passo. O importante é você saber contornar os contratempos e levar cada perrengue como aprendizado. E pode ter certeza que quando acontecer algo parecido, você terá duas opções.

Uma será resolver exatamente igual você fez da última vez. Mas, na maioria das vezes, não adiantará na nova ocasião. A outra é repensar tudo de novo e fazer de um jeito diferente. Se precisar sentar no meio fio e chorar, o faça! Mas não demore mais que 5 minutos, pois você precisa resolver o quanto antes. E isso só dependerá de você.

Quais os melhores lugares para viajar sozinha?

Muitas mulheres me perguntam qual o melhor destino para ir sozinha. A verdade é que eu não sei. Quando fiz 30 anos, arrumei a mala e desembarquei na Europa para passar quase 40 dias. Isso mesmo, sozinha! “Ah, mas na Europa é tranquilo viajar sozinha”. Não, não é não. Pode ser mais tranquilo que em outros lugares, mas tem perrengue, sim senhor!

Viajar sozinha

Em Budapeste. Outra foto que não saiu boa. Essa é a Catedral de Budapeste, mais a cúpula verde, que é referência na cidade, foi cortada. Esse dia foi ótimo, conheci uma galera no free walking tour e me diverti bastante!

Passei por tantos perrengues, desafios e medos, que resolvi contá-los escrevendo um livro. O “Trintando pela Europa” foi escrito ano passado (2016), mas até hoje não consegui publicá-lo por causa da burocracia (leia-se dinheiro!), mas isso eu conto depois.

O importante é você saber que viajar sozinha não é um mar de rosas, mas é tão bom e revelador, que a gente ri dos contratempos depois. A gente fica mais aberta ao mundo e descobre um lado nosso que ainda não tínhamos visto. Uma força que aparece do nada e que permanece conosco para sempre.

Os 5 minutos mais preciosos

Você só precisa de 5 minutos para resolver qual será o próximo passo. 5 minutos é o tempo ideal para você respirar, pensar e agir. Em certas ocasiões, você precisa decidir rápido. Assim, conseguirá contornar os contratempos para curtir melhor o passeio, para comer melhor, para evitar um enorme perrengue.

Lembre-se: você só tem 5 minutos para tomar uma atitude. Mais que isso, você corre um grande risco de que tudo dê errado. Talvez, no sexto minuto, você perca o trem e fique sozinha na estação. Talvez, no sexto minuto, caia aquela chuva torrencial e você optou por não comprar o guarda-chuva porque achou caro demais. Talvez, no sexto minuto, você perceba que gastou dinheiro com bobagens e tenha que comer no fast food para economizar.

Viajar sozinha muda a gente?

Pode parecer clichê, mas viajar sozinha muda a gente sim. Não que eu tenha mudado minha essência ou larguei tudo para virar nômade. Mudei a forma de ver o mundo, mudei o jeito de me relacionar com as pessoas, aprendi a desapegar das coisas e mudei a forma como curto a vida.

Quantas vezes doei um casaco que estava na mala pra um morador de rua que passava frio? Perdi as contas. Ele me fez falta em algum momento, mas saber que ele aqueceria alguém que estava em uma situação pior que a minha, é gratificante demais para chorar as pitangas.

E quantas vezes deixei de sair para juntar grana para viajar? Várias! Quase todos os finais de semana!

Viajar sozinha

Em Blumenau, Santa Catarina.

Não vim aqui te convencer de que viajar sozinha é a melhor coisa do mundo e que você precisa passar por isso – embora essa seja minha vontade. Também, não vim para dizer que você precisa viajar sozinha para fortalecer o empoderamento feminino – embora saiba que isso seria de grande ajuda. E muito menos, vim para dizer que viajar sozinha vai mudar a sua vida para sempre – embora isso de fato tenha acontecido comigo.

Vim dizer que viajar sozinha não é um bicho de sete cabeças ou um mito criado. É real! Acontece com muitas mulheres mundo afora. Embora o mundo não seja o lugar mais seguro para se viver, é o lugar que vivemos. Devemos nos adequar a ele, com toda a sua insegurança e injustiça, mas não deixar que o medo nos atrapalhe. Se pudermos, de alguma maneira, contribuir para que ele mude e se torne melhor, que o façamos! Isso também, só depende de você.

Viajar sozinha

Na Polônia. Essa foto, eu mesma fiz. Hoje a tecnologia ajuda bastante! Se a câmera tem timer, por que não usar?

Se for para se conhecer melhor, se conheça! Se for para fazer um curso, faça! Se for para ajudar ao próximo, ajude! Se for para realizar um sonho, realize! Apenas vá! E se tiver medo, vá com medo mesmo!

Onde conto minhas experiências de viagens?

Tenho um blog sim! Não escrevo apenas sobre viagens solo, escrevo sobre minhas experiências de viagem – na maioria das vezes sozinha. O bichinho wanderlust me picou e minha vontade de inspirar mais e mais pessoas a explorar o mundo viajando com um propósito virou o AzWanderlust. Ele ainda é uma criança de 1 ano, mas já tem um conteúdo bacana! Confira aqui!

Viajar sozinha

Na África do Sul. Nesse dia, assisti a final da Copa do Mundo de 2010. Holanda X Espanha. Teve gol e teve a Espanha campeã! <3

Leia o que outras mulheres dizem sobre viajar sozinha

Por causa da AzWanderlust, despertei em muitas mulheres a vontade de viajar solo – você não faz noção do tanto que isso me deixa feliz! Muitas mulheres me procuram para receber dicas. Eu, junto com a Mariana Viaja, lançamos um jogo de perguntas e respostas, o “Vai Viajar Sozinha?”. Funciona assim, você responde as perguntas e desafia outra mulher a responder.

A ideia é inspirar mais mulheres a desfilar por esse mundão, com a ajuda das experiências de outras viajantes. Mostrar que elas não estão sozinhas no mundo e que se o medo for o principal desafio, quem sabe consigamos ajudar a superá-lo? Curiosa para ler o que respondi? É só clicar aqui!

Trintando pela Europa – o livro

O livro Trintando pela Europa nasceu inspirado na viagem que fiz para comemorar meus 30 anos. Perambulei pela Europa por 30 dias me baseando nas histórias da Segunda Guerra Mundial. Passei pela Holanda, Alemanha, Polônia, República Tcheca, Hungria, Áustria e acrescentei mais oito dias ao roteiro para visitar alguns parentes na Espanha.

Leia as primeiras páginas, clique no link: Trintando pela Europa – sample

Mas o livro ainda não foi publicado. Como disse, a burocracia (leia-se dinheiro) é enorme! Como ainda não ganhei na mega sena, não tenho condições de bancar tudo sozinha.

Viajar sozinha

Ainda não perdi as esperanças de publicá-lo. Estou vendo outros meios de tornar esse sonho real. Quer ajudar? Você só precisa entrar neste link: azwanderlust.com/blog/livro-trintando-pela-europa, preencher o formulário e pronto!

Não levará mais que 2 minutos! Mas isso vai me ajudar tanto, que você não imagina! Com base nesta pesquisa, poderei ter uma noção real do quanto precisarei investir para fazer a publicação independente.

Caso tenha interesse pelo roteiro baseado na Segunda Guerra, estou produzindo um guia de viagem sobre ele. Neste link (aqui), você deixa seu e-mail que quando ele estiver pronto, você será o primeiro a saber!

Texto de Rayane Azevedo

Redes Sociais 💻

Blog: AzWanderlust

Facebook: @azwanderlust

Instagram: @az.wanderlust

Pinterest: @azwanderlust 

Mochila Brasil: AzWanderlust

Votar

11 pontos
Upvote Downvote

Total de Votos 15

Votos Positivos: 13

Upvotes percentage: 86.666667%

Votos Negativos: 2

Downvotes percentage: 13.333333%


Comentários do Facebook

comentários

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

To Top

E aí, tudo bem? Bora logar!

ou

Entrar

Esqueceu a senha?

Ainda não tem uma conta? Cadastro

Fechar
de

Enviando Arquivo…

Pular para a barra de ferramentas