The best of coxinhas / Foto: Nubia Abe

As melhores coxinhas de São Paulo

954

A coxinha é conhecida de todos os brasileiros e uma instituição na capital paulista. Na cidade, ela é encontrada em botecos da moda, em botecos pé sujo, em bares de periferia, em padarias, shoppings centers e supermercados.

Fã ou não, se estiver em Sampa vale provar ao menos uma das melhores coxinhas de São Paulo:

No Frangó – unanimidade entre os apreciadores de coxinha e de quebra uma das melhores cartas de cerveja da cidade, é a verdadeira união do útil ao agradável.

O bar fica no bairro da Freguesia do Ó, instalado em frente a uma praça com igreja e casinhas antigas e não raro é ouvir por ali “aqui nem parece São Paulo” por conta da atmosfera de cidade do interior, totalmente inusitada em se tratando da capital paulista.
O Frangó fica no Largo da Matriz Nossa Senhora do Ó, 168 – Freguesia do Ó.

Veloso Bar e Brasamora – os bares vizinhos (e do mesmo dono, servindo as mesmas coxinhas) ficam num cantinho quase escondido da Vila Mariana, pertinho da Avenida Paulista, portanto com fácil acesso de Metrô por exemplo.
A massa é mais molinha e temperada que a das coxinhas do Frangó e igualmente deliciosa.
Fica na Rua Conceição Veloso, 56 – Vila Mariana.

Z Carniceria – assim como as coxinhas do Frangó, do Veloso e do Brasamora, a coxinha do Z Carniceria foi comentada e recomendada em várias reportagens sobre os comes paulistanos.
Digamos que essa coxinha é servida com um pouco mais de sofisticação (com geléia de pimenta, por exemplo) com relação às demais.
Já o bar é uma atração por si só. Ele foi montado em um local que já foi açougue e matadouro na (hoje “descolada”) Rua Augusta dos anos 50. Sua decoração traz alguns elementos de Carniceria (açougue em espanhol) como ganchos, balanças e azulejos nas paredes e sua única desvantagem é que a entrada é paga (porém consumível).
Quanto à localização, não poderia ser melhor: A Rua Augusta merece ser visitada por qualquer mochileiro e é comum esbarrar com algum por lá.
Fica na Rua Augusta, 934 – Consolação.


Em São Paulo é comum (na periferia) chamarem com bom humor (e às vezes pejorativamente) os PMs de Coxinha (não na frente deles, claro). Eles estão espalhados pela cidade assim como o salgado e é certeza ver algum comendo uma numa padaria ou num bar a qualquer hora do dia ou da noite.
Outro fato que pra mim é novo é que o termo “coxinha” agora também vem sendo utilizado para se referir à pessoas muito “almofadinhas”. A Folha de S. Paulo publicou uma matéria interessante sobre essa gíria tipicamente paulistana. Confira aqui

E você tem outras coxinhas paulistanas pra indicar? Ajude a gente a engordar :P!

Na imagem: As coxinhas do Veloso e Brasamora e abaixo, as do Frangó e do Z Carniceria | Fotos: Nubia Abe / Mochila Brasil.

· ·
http://www.mochilabrasil.com.br

Jornalista responsável e editora do Mochila Brasil | Co-fundadora do Mochileiros.com


Posts relacionados & Comentários

Deixe seus comentários e dicas:

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Popular tags

América do Sul Bahia Bolívia Brasil Entrevistas Equipamentos Estradas Europa Filmes Fotografia hostels Livros Machu Picchu Mochileiras Mulher Notícias Parques Nacionais Peru Uma imagem vale + que 1000 palavras Uruguai